quarta-feira, 3 de julho de 2013

Evangélicos e Evangelho: examinando a conjuntura nacional – parte 1


Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Romanos 1:16.

         Normalmente no Brasil chamamos os cristãos não-católicos de evangélicos. Mas será que todos os grupos cristãos que se definem ou são assim considerados são de fato evangélicos? Para responder essa pergunta, eu fiquei pensando no que pode definir se alguém é ou não evangélico. A resposta que encontrei foi: é evangélico todo aquele que crê, defende e propaga o Evangelho de Jesus Cristo.

         Porém, desta primeira pergunta depreende outra derivada e de igual importância: o que é o Evangelho de Jesus Cristo? Apesar de parecer uma pergunta aparentemente fácil de ser respondida, pelo menos por quem se diz evangélico, você vai encontrar respostas diferentes por cada segmento que se denomina desta forma. É muito provável que o significado de Evangelho para um grupo seja algo totalmente diferente para outro grupo, mesmo que ambos se denominem evangélicos. Em outras palavras, neste universo socialmente chamado de evangélicos, é provável que tenhamos diferentes “evangelhos”.

         A base que deve definir o que é o Evangelho para todo e qualquer cristão é a Bíblia, a Palavra de Deus. Imagino que todos os evangélicos creditem a ela a palavra final de Deus sobre qualquer assunto. Como a Bíblia revela o que é evangelho? Quais os critérios que ela delimita para avaliarmos se essa ou aquela definição de evangelho é correta e segura? Todos os evangélicos realmente seguem o Evangelho de Cristo, de acordo com a Bíblia?

         Minha preocupação com estas questões não é apenas de ordem conceitual, mas também de ordem prática. Os membros de igrejas correm um grande perigo de serem enganados por estes “falsos evangelhos” que se mascaram por trás dos vários evangelhos pregados atualmente. Portanto, se tivermos uma definição correta e parâmetros claros do que é o Evangelho de Cristo segundo a Bíblia Sagrada, podemos nos prevenir de seguir falsos evangelhos e falsos evangelistas.

         É provável que você conheça pessoas que assistem programas de televisão evangélicos, vão a conferências e eventos evangélicos, procuram cds, livros e materiais da linha gospel. Mas, que Evangelho é este que eles estão advogando? Você já pensou nisso? O que eu percebo é que nem sempre os membros de igrejas evangélicas estão preparados para julgar ou discernir se tal evangelista possui uma visão correta, isto é, bíblica, do Evangelho.

         Muitos podem falar baseados na ética cristã (daquilo que é certo e errado): são contra o aborto, contra o mal que aflige as famílias, são altamente moralistas e cobradores de posicionamentos éticamente cristãos, principalmente na atual conjuntura brasileira permeada de caos moral. Mas, será que o eixo teológico norteador da sua cosmovisão, apesar de moralmente advogarem uma ética cristã universal – será que eles são de fato evangélicos? Porque evangélico, evangélico mesmo – não apenas a fatia social cristã não-católica – são aqueles que professam e vivem o Evangelho de Cristo, cujo centro é a morte sacrificial e substitutiva e a ressurreição corporea de Jesus Cristo.

         É obvio que o Evangelho de Cristo deve moldar a ética e a moral dos cristãos. Espera-se que os seguidores de Cristo, a partir de sua conversão, sejam defensores de um padrão de comportamente coerente com a vontade de Deus. Mas isso não significa que uma pessoa que saiba o que é certo ou errado seja realmente convertida e centrada no Evangelho de Cristo.

Muitos de nós precisamos aprender a discernir não apenas se a oratória de um líder evangélico é boa ou se ele é engajado nos problemas sociais: precisamos discernir qual é o eixo-teológico que determina o pensamento e as ações deste ou daquele evangelista, ou seja, devemos conhecer o conteúdo dele. Como? Reconhecendo se ele crê, defende e propaga o verdadeiro Evangelho, num universo de diversos “evangelhos” através do exame profundo e acurado da Bíblia Sagrada.




1 comentários:

Dileuza.Liza disse...

Muito bom!

Postar um comentário